quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

25 de abril sempre! Arrancar sizos, NUNCA MAIS!

Não sei se partilham da minha dôr, mas agradeço que façam um esforço...Hoje fui arrancar o meu último sizo!


A saga começou em 1996, quando, por causa de um estúpido (mas necessário) aparelho, arranquei os dois sizos de baixo. E agora, talvez porque os outros se sentiram solitários, ou não aguentaram viver mais tempo com o meu mau humor, decidiram deixar-me...na verdade eu é que os decidi mandar embora! Tem algum jeito manter aqueles dois dentes inúteis aqui dentro? Naah!


A coisa custou, mas foi. 40 minutos e uma anestesia até aos olhos! Não sentia sequer a palpebra direita. Seja como fôr, é suposto estar cheia de dores neste momento, e não estou...o que me assusta um pouco!


Este desenho é ilustrativo do que senti hoje entre as 15h30 e as 16h20...Estou viva!

6 comentários:

Divinius disse...

RESPIRA A LEVEZA QUE VIVE EM TI...
SOLTA TODA A BELEZA DO TEU OLHAR...
SOLTA TODA A BRANCURA DA TUA TERNURA...
SOlTA NA ÁGUA PURA DO MAR...
Gostei de ler:)

joana vieira disse...

eu nao tenho sizos x)

:: ¢åρįťāǾ Řøмằŋ¢ë :: disse...

Hey!

Passei por essa experiência na altura de PdC 2007: 2 horas, sizo por baixo das raízes dos vizinhos, 2 anestesias, necessidade o partir em 3 para o extraír, uma semana e meia alimentado a puré frio com uma faca e água por uma palha. Ah, fiquei muito mais bonito, já que tinha mais meia cara para o lado esquerdo.

Sinceros votos de melhoras, por parte de quem vai tirar mais um no próximo Verão.

Beijinho**

telma disse...

a mim ainda só me nasceu um.
mas acho que o desenho ficou bastante explicito da dor que foi :p **

Nuno Barros disse...

se não tens dores, do que é que te queixas? mariquinhas, pá.

leonor almeida disse...

Gostei bastante do teu blog (: