quarta-feira, 10 de junho de 2009

coisas antigas...

Às vezes não conseguimos acabar o que começamos. Deixamos passar um dia, nada, um mês, nada, e de repente passou um ano e sem saber porquê voltamos a pegar na "coisa" e acaba-se num abrir e fechar de olhos. É assim com a música, é assim com o desenho, acho que é assim com tudo. De repente temos a resposta e podemos concluir o processo. Fica aqui um desenho que começou em 2006 e acabou há um mês atrás.

7 comentários:

Pat disse...

GOSTO! Muito!

E é giro ir puxando o "rodinhas" o rato para descobrir o todo do desenho. =)

Às veze é assim, creio que em tudo... O que parece um nó que nunca se desata, um labirinto sem fim, mais tarde, com outros olhos, outros ouvidos, outras mãos e outro sentir, acaba por fim. Torna-se claro, ganha forma e enfim um sentido.

andréééééééééé disse...

só por curiosidade, o desenho é para que tamanho ?


(deve ser um bocadito lixado para ti ou para outro dono de um blog saber que vem aqui sempre a mesma pessoa .. quando espera sempre encontrar outras pessoas e diferentes entre si. seria melhor se colocasse um nome sempre diferente ?)

Cláudia disse...

André:
claro que era bom ter aqui sempre pessoas diferentes, mas também é bom ter "habitués"-se é que isto se escreve assim...continua a aparecer, se quiseres,com o mesmo nome :) Isto tem cerca de 2m, creio...
prima!beijo na fuça!

e = mc2 espanha = muita cerveja disse...

2 metros ? puxa :|

é uma coisa que não gosto .. uma pessoa vê aqui umas fotos ou umas digitalizações e não sabe se isso tem o tamanho de um marcador de livros ou de algo muito grande .

shela disse...

gosto muito deste!!! adoro desenhos (in)trincados!!!!assim todos ligadinhos e a intrometerem-se uns com os outros....os meus pais tinham um album dos Moody Blues, que agora é furtivamente meu (não me lembro do nome), que tinha uma capa que era a razão para eu o ouvir, ficava o tempo q o disco durava a olhar para aquela capa..... lololol....era uma pintura qualquer com milhares de desenhos (in)trincados, quanto mais olhava mais figuras descobria......

monique disse...

olha aqui uma pessoa diferente (andei a cuscar os comentários anteriores, está visto)

e o que é bom do processo que falas é aperceber-mo-nos da evolução que se foi dando aos poucos, sem que déssemos conta.

olha que ficou bem bonitinho o desdobrável :)

Ana Luísa disse...

cadavre exquis? muito bom!