sábado, 18 de julho de 2009

espetada de pombo à moda do Porto

Não é a primeira nem a segunda vez que assisto a uma coisa destas, mas em Portugal nunca tinha visto... Não percebo porque é que no Porto há tantas gaivotas, mas o que me faz mais confusão é a confiança que elas têm para andar ali entre as pessoas como se fossem pombos! E talvez por isso os queiram substituir... não sei que outra razão levaria uma gaivota a preseguir um pombo vivo e de boa saúde, caçá-lo e atravessar a Avenida dos Aliados com o bicho no bico. Que visão horrível! O pombo pousa, a gaivota pousa atrás dele, espeta-lhe o bico nas costas, levanta voo e vai para a placa central da Avenida dos Aliados exibir a sua proeza, enquanto "esfanica" o pombo... Não se percebe, com tanto peixe a saltar no rio!
É a terceira vez que vou ter com o Nuno (um amigo meu do Porto) e vejo uma gaivota a comer um pombo. Começo a ter medo!...

9 comentários:

Pat disse...

A imagem mental que criei da coisa não era boa... Acho que com o teu desejo a coisa melhorou... Ou não...

=)

Pedro disse...

Os pombos, nas cidades, são "ratos com asas". Meios selvagens vivem em buracos, águas furtadas e beirais, numa imundície e coabitam com a porcaria que lhes provoca doenças endémicas facilmente visíveis nas frequentes malformações de que sofrem.
As gaivotas são uma praga que grassa com a dispersão dos lixos e das lixeiras que se dispersam pelo país fora. Há uma enorme colónia de gaivotas, p.ex. na lixeira de Castelo Branco! Várias foram as tentativas (infrutíferas) de controlo da praga das gaivotas.
É natural que as duas espécies, ambas infestantes e com territórios parcialmente coincidentes, tentem aniquilar-se.

Ana Oliveira disse...

o desenho ficou muito fixe :)
Tem um toquezito de Hitchcock delicioso!

Beijinho

henrique disse...

a julgar apenas pela primeira e pela penúltima frase do teu post, diria que não consideras o porto parte integrante de portugal - sim, é conhecido que "o porto é uma nação" - ou talvez seja da minha interpretação.
se isto já tivesse sido publicado há mais tempo, como habitante do porto, sentir-me-ia um outsider, por não estar a par de tal tradição na minha cidade. no entanto, há cerca de 2 semanas presenciei semelhante massacre na rotunda da boavista - as gaivotas escolhem sempre locais emblemáticos para os seus banquetes - todavia, como nenhum dos transeuntes pareceu surpreendido com tal espectáculo, limitei-me a fingir que também estava a par deste fenómeno da cadeia alimentar.

é bom ver movimento neste blog, mesmo que intermitente. :)

shela disse...

...adoro o bico da gaivota em formato aríete, desenhado de forma hiperbólica cheio de intenções malévolamente diabólicas...tal como o viste~~~!!!!~
n tenhas medo...não és um pombo!
....adoro quando desenham assim, "quase" como se vê, mas com informação de como se sente.
bjs

andré disse...

tem pouco movimento o desenho .
imaginei a cena doutra maneira .

continua ;

Bid disse...

É tão bom descobrir de vez em quando um blog que nos diga algo!! Vou passar a segui-lo visto que gostei de cada post!

Bons desenhos :)

danó disse...

ohh, adorei +.+

Anónimo disse...

Olá, hoje eu estava na praia em Blackpool aqui na Inglaterra e antes de voltar para casa, resolvir fazer um caminhada e fui até o pier e me deparei com uma pompinha sofrendo, a maré estava baixa, haviam pombos e gaivotas, mas essa pombinha não conseguia voar resolvi verificar se podia fazer algo, sou uma pessoa que ama a natureza os animais, por fim, quando levantei a asa dela eu vi que tinha um buraco no estomago estava oco por dentro sangrando eu vi umas bolinhas vermelha nao sei o que era, podia ser algum orgão, estou muito chocada ela olhava para mim sofrendo sua respiração era muito forte, eu chamei duas meninas para ver o que tinha acontecido, no primeiro momento achei que alguem tinha dado um tiro, mas o pouco que entendi do ingles das garotas elas falaram que as gaivotas fazem aquilo, fiquei chocada, eu ia pegar a pobinha e afoga la para parar sofrimento, mas não tive coragem a deixei lá, estou sentindo péssima por isso, agora aque vi sua gravura acreditei nas garotas inglesas, espero nunca mais ver isso novamente
Patricia patriciadinizbr@yahoo.co.uk